PM prende mãe policial que estava cansada do plantão e precisava amamentar o filho

A soldada Tatiane Alves foi presa no quartel da Polícia Militar após se negar a continuar no trabalho depois do seu horário. Em entrevista para TV Difusora, a PM conta que foi questionada pelo superior se poderia continuar trabalhando além do horário previsto. Tatiane negou o pedido pois precisava amamentar o seu filho, e foi detida.

De acordo com a policial, o fato ocorreu no último dia 5 de setembro. Tatiane afirmou que foi presa por desobediência.

“Ele afirmou que não seria possível a minha liberação, pois todos os outros policiais iriam permanecer até o término do evento. Novamente expliquei para ele que eu não tinha condições físicas de permanecer e ele falou que se eu não continuasse seria presa por desobediência. Expliquei mais uma vez e ele não quis entender a minha situação. Eu tinha que alimentar meu filho e se continuasse poderia desmaiar”, afirmou.

A PM, que era lotada no BPTUR, responsável pela segurança do Centro Histórico, foi presa em flagrante e encaminhada ao presídio da Polícia Militar, onde só saiu 24 horas depois. Após o ocorrido, Tatiane foi remanejada para a Patrulha Maria da Penha, mas não chegou a iniciar os trabalhos, pois precisou ser afastada para tratamento psicológico.

Em nota, a Polícia Militar informou que o caso está sendo apurado pela corregedoria. Ao ser questionada sobre as medidas tomadas contra o tenente que teria cometido os abusos, a companhia não respondeu.

Por lei, as mulheres devem receber pausas no trabalho para amamentar seus filhos. A advogada Vívian Bouer da Comissão OAB Mulher, afirma que a mulher possui o direito de ter duas pausas para alimentar o bebê, até que este complete 6 meses de vida. com MA10

Be the first to comment

Seja o primeiro a comentar