Operação reúne 200 policiais para capturar ‘Lázaro Satânico’ que teria matado sua família

A força-tarefa montada por policiais de Goiás e do Distrito Federal (DF) para prender Lázaro Barbosa, de 32 anos, suspeito de matar um casal e filhos em Ceilândia, no DF, reúne mais de 200 agentes e recebe ajuda por meio de mensagens de aplicativo dos moradores de Cocalzinho de Goiás, região para onde fugiu após os crimes.

Os homicídios contra a família foram cometidos na quarta-feira (9). Desde então, o suspeito iniciou uma fuga que já dura cinco dias. Ele não foi preso até as 12h30 desta segunda-feira (14).

Diante da perseguição, que envolve policiais federais, civis, militares e rodoviários federais, Lázaro invadiu chácaras em Goiás, atirou em quatro pessoas, das quais duas estão em estado grave, furtou um carro e o abandonou na BR-070. Novamente, fugiu pela mata.

O secretário de Segurança Pública de Goiás, Rodney Miranda, disse que viaturas das polícias estão em regiões próximas das fazendas para evitar que o suspeito entre em alguma propriedade.

“Ele é da região [Entorno do DF] e é mateiro, acostumado a se ’emburacar’ em vários pontos. Tudo indica que é um psicopata. Estamos com oito vítimas confirmadas, sendo cinco fatais”, explicou o secretário.

A fuga de Lázaro Barbosa em Cocalzinho deixa rastros de destruição e crimes. A PM informou que, durante as buscas de domingo (13), o suspeito foi localizado em uma fazenda.

O tenente Álvaro Mota, da PM-DF, informou que Lázaro entrou em uma propriedade na zona rural e baleou um morador. Em seguida, fugiu para outra chácara a 700 metros de distância e atirou em mais três pessoas que estavam acampadas no local.

Uma propriedade invadida pelo suspeito pertence a um soldado da Polícia Militar. No local, ele fez o caseiro de refém.

A polícia diz que ele está com um revólver calibre .32 e munições que furtou de fazendas que entrou. Ao ser abordado, ele teria reagido com 15 disparos em direção à equipe e fugiu para um mata próxima. Lázaro Barbosa de Sousa é suspeito de assaltar uma fazenda no DF, na quarta-feira (9). Durante a ação, a polícia informou que ele matou a tiros e a facadas o empresário Cláudio Vidal, de 48 anos, e os filhos dele, Gustavo Vidal, de 21 anos, e Carlos Eduardo Vidal, de 15.

No local onde os primeiros homicídios ocorreram, no DF, as três vítimas foram encontradas por bombeiros em um quarto da residência.

A esposa do empresário e mãe de Gustavo e Carlos Eduardo foi sequestrada e morta em seguida. O corpo de Cleonice Marques de Andrade, de 43 anos, estava em uma mata próxima à casa da família e foi encontrado no sábado (12).

A Polícia Civil do DF encontrou pelo menos dois esconderijos onde Lázaro Barbosa se escondia para cometer crimes na região. G1

Be the first to comment

Seja o primeiro a comentar