Mulher rouba e mantem vários caminhoneiros em cárcere privado

Uma mulher foi presa acusada de participar de uma quadrilha que rouba e mantém em cárcere privado caminhoneiros. De acordo com investigações da 71ª DP (Itaboraí), Marupiara Ramos Jardim Medeiros seria a responsável por tomar conta dos cativeiros das vítimas em uma comunidade de São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio, e ainda, usando maquininhas de cartões, fazer saques e compras com os valores depositados em suas contas correntes.

Segundo a delegada Norma Lacerda, titular da 71ª DP, pelo menos quatro registros semelhantes foram feitos na delegacia, entre dezembro do ano passado e janeiro de 2020. Em três deles, caminheiros do Paraná, que estavam retornando para a casa foram atraídos por empresas fantasmas, através de um aplicativo de transporte de cargas, para realizar uma entrega em seu estado de origem. Ao chegar no local combinado para buscar a encomenda, em um posto de gasolina de Itaboraí, os homens eram rendidos e levados para a favela Gebara.

Agressão:

O inquérito mostrou que as vítimas tinham seus caminhões roubados e ficavam durante três a cinco dias em uma casa sob o domínio do tráfico. O barraco era supervisionado também por Marupiara, que fazia visitas ao local diariamente. Em algumas delas, ela levava as máquinas para realizar as transações bancárias. Um dos caminheiros, teve R$ 13 mil sacados. A mulher também os orientava a manter contato com as famílias por celular, fingindo estarem na estrada, de modo a não levantar suspeitas. Ela foi reconhecida pelas vítimas e teve um Ecosport utilizado nos crimes apreendido.

Ainda segundo as investigações, os caminheiros só foram liberados quando os caminhões já estavam no Paraguai. Os veículos, possivelmente, foram utilizados para o transporte de drogas daquele país para comunidades do Rio. Outros integrantes da quadrilha já foram identificados. com yahoo Br

Be the first to comment

Seja o primeiro a comentar