Jornal Nacional é acusado de transfobia

OJornal Nacional, de William Bonner e Renata Vasconcellos, gerou polêmica na noite desta terça-feira (10), e na manhã de hoje foi um dos assuntos mais comentados nas redes sociais. Isso porque muitos internautas passaram a acusar o telejornal da Rede Globo de transfobia.

Tudo começou quando o Bonner e Renata falavam sobre o Rock in rio 2022 e anunciaram Demi Lovato como “a americana Demi Lovato”. Rapidamente, a web enfatizou que a cantora revelou, recentemente, ser uma pessoa de gênero não-binário. Portanto, não deve ser considerada nem como sexo feminino, nem como sexo masculino.

“Meu deus, o Jornal Nacional falando ‘a americana Demi Lovato’. É americane Demi Lovato mores”, comentou um dos telespectadores. Um deles também afirmou que o jornal deveria tomar mais cuidado ao se referir as pessoas não-binárias.

Apesar de toda a polêmica, muitos telespectadores saíram em defesa do telejornal: “tenho certeza que eles não sabiam!! DUVIDO q fariam de propósito”, comentou um deles. Outro, por sua vez, disparou: “Talvez porque o pronome neutro não está na norma culta da língua portuguesa e o Jornal Nacional é um veículo de informação formal”.

O site Unversa, do Uol, explica que o termo não-binário é associado a pessoas cuja identidade ou expressão de gênero não se limita às categorias “masculino” ou “feminino”. Algumas que assim se identificam podem sentir que seu gênero está “em algum lugar entre homem e mulher”, ou até podem definir seu gênero de maneira totalmente diferente — e distante — destes dois polos. Uma pessoa não-binária também pode se apresentar como “genderqueer” ou afirmar que tem identidade de gênero “não-conformista”. com DOL

Be the first to comment

Seja o primeiro a comentar