Jogadora de vôlei é decapitada pelo Talibã, no Afeganistão

Uma jogadora de vôlei foi assassinada de forma pavorosa no Afeganistão. Atleta da equipe municipal de Cabul, capital afegã, Mahjabin Hakimi foi decapitada pelo grupo extremista Talibã, que tomou o poder do país em agosto. O grupo também é responsável pela morte de outras mulheres praticantes de esporte.

A morte de Hakimi foi revelada pelo técnico da atleta ao jornal The Persian Independent. O brutal assassinato teria acontecido no início deste mês de outubro, mas foi divulgado somente nas últimas horas por “questão de segurança”. 

Nos últimos dias, o jornal britânico Daily Mail apontou que o corpo da jogadora foi visto em fotos circuladas nas redes sociais. Mahjabin Hakimi era uma das principais atletas do time municipal de Cabul. Ainda de acordo com o The Persian Independent, Hamiki teria sido morta por jogar vôlei sem o hijab, véu que cobre o rosto de mulheres islâmicas. A jogadora também tinha origem Hazara, povo da Mongólia perseguido pelo grupo extremista.

Desde que tomou o poder, o Talibã foi responsável pelo assassinato de outras mulheres ligadas ao esporte. Zahra Fayazi, técnica da seleção afegã, revelou à BBC em setembro que o Talibã executou uma atleta. Dezenas de mulheres esportistas do Afeganistão estão escondidas ou tentando fugir do país. com https://social-content.sbt.com.br

Be the first to comment

Seja o primeiro a comentar