Incêndio em indústria química mata mãe e três filhos em São Paulo

Ao menos quatro pessoas morreram em um incêndio de grandes proporções que atingiu uma indústria química no início da tarde desta quinta-feira (26), em Barueri, na Grande São Paulo. Segundo o Corpo de Bombeiros, as vítimas morreram carbonizadas e são uma mãe e três filhos: um de quatro anos, outro de dois, além de um bebê de 11 meses.

O pai dos três foi levado para um hospital. Ele trabalhava como zelador no local, onde morava com a família nos fundos de uma das empresas atingidas pelo fogo, segundo os bombeiros. Um dos filhos do casal, de 12 anos, estava na escola no momento.

A Prefeitura de Barueri confirmou ainda que oito pessoas foram socorridas, sendo que duas mulheres foram levadas em estado grave para o Hospital Municipal de Barueri, com 80% dos corpos queimados. As outras seis foram para o Pronto-socorro Central com ocorrências leves: quatro por intoxicação por fumaça e duas por queimaduras.

De acordo com o comandante Jefferson de Mello, do Corpo de Bombeiros, o fogo começou por volta das 11h na parte superior da indústria de produtos químicos Araguaya Química, localizada no Jardim Califórnia, e, com o vazamento dos produtos, atingiu a fábrica debaixo, de plásticos. Ao todo, nove prédios foram atingidos pelas chamas, sendo duas casas e sete empresas.

“O Corpo de Bombeiros chegou muito rápido e conseguiu proporcionar o isolamento ideal, mas, mesmo assim, o líquido inflamável desceu pelas galerias, atingiu uma residência e causou um princípio de incêndio em uma escola, mas não chegou a pegar fogo, foi isolada com o auxílio da Defesa Civil do município, que chegou muito rápido. Conseguimos isolar o local sem pânico e com segurança”, afirmou Mello.

Houve vazamento de etanol e alguns carros também chegaram a ser atingidos.

Devido ao derramamento de combustível, a Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo) foi chamada. A empresa enviou ao local duas equipes da agência ambiental de Osasco, na Grande São Paulo, e integrantes do setor de atendimentos a emergências.

Em nota, afirma que não foi detectado nenhum produto químico, que pudesse caracterizar uma situação de risco em rede de água ou esgoto. Nesta sexta (27), técnicos retornarão ao local para acompanhar o trabalho de remoção dos entulhos e vistoriar se ficou alguma embalagem de produto químico intacta. A perícia deve acontecer, assim que o local for liberado pelos bombeiros para determinar a origem do incêndio.

Além disso, o fornecimento de energia também foi interrompido. Ele não havia sido retomado até a conclusão desta reportagem.

Um vídeo publicado na conta oficial dos Bombeiros no Twitter mostra a extensão da fumaça preta formada pelo incêndio.

Atuaram na ocorrência 28 viaturas do corpo de Bombeiros, totalizando 97 homens, além de um grupo de ações emergenciais e de desastres. Somou-se a essa força-tarefa a Guarda Municipal de Barueri, a Defesa Civil, o Demutran, a Polícia Civil e a Polícia Militar.

Até a conclusão desse texto, o fogo encontra-se praticamente extinto. Os bombeiros, contudo, ainda estavam no local e previam mais quatro horas de trabalho para deixar o local em total segurança.

FUMAÇA GERA PRECAUÇÃO
Devido à fumaça densa e as gotículas de produtos químicos que recaem sobre o local e nas proximidades, as autoridades municipais e estaduais que atuam na ocorrência interditaram uma grande área.

O incêndio forçou o cancelamento das aulas de pelo menos nove escolas municipais do entorno, segundo a prefeitura.

Um lar que abriga 43 idosos, o Grupo Vida, que fica perto de onde ocorreu o incêndio, realizou a remoção dos internos para um local mais seguro.

A reportagem não conseguiu contato com representantes da empresa Araguaya Química. com 180graus

Be the first to comment

Seja o primeiro a comentar