Idoso relata ‘síndrome do ânus inquieto’ após Covid-19

Quase dois anos de pandemia e a ciência continua descobrindo novas consequências provocadas pelo novo coronavírus. Dentre seus diversos efeitos no organismo, sabe-se que o Sars-CoV-2 pode se espalhar muito além do aparelho respiratório, atingindo também estruturas ligadas ao sistema neurológico.

Um idoso japonês de 77 anos desenvolveu uma síndrome anal inquieta após ter recebido o diagnóstico de Covid-19. A doença, segundo pesquisadores do Hospital da Universidade Médica de Tóquio, no Japão, traz um desconforto na região do ânus e causa uma forte necessidade de se mover. E, mesmo quando a pessoa tenta evacuar, a inquietação continua.

No estudo publicado no dia 23 de setembro, no BMC Infectious Diseases, os especialistas relatam que o idoso foi internado com Covid-19 e, que em 21 dias, se recuperou do quadro respiratório, mas continuou a apresentar episódios de insônia e ansiedade.

Algumas semanas depois da alta, o homem começou a manifestar sintomas de desconforto no ânus. Dentre as sensações relatadas pelo idoso, estavam a necessidade de se mover, incômodo ao se sentar e durante a noite. Ele passou por diversos exames, como colonoscopia e análises neurológicas, que não apontaram nenhum problema.

Desde então, os especialistas começaram a considerar o caso como de uma “síndrome do ânus inquieto”, que seria uma variação da “síndrome das pernas inquietas”. com DOL

Be the first to comment

Seja o primeiro a comentar