Em sonho, mãe que morreu de Covid-19 mostra para filha onde deixou diário, história é comovente

Esta é uma daquelas histórias comoventes que mostram que o amor de uma mãe por seus filhos pode até transcender a morte.

De acordo com as informações repassadas pelo portal de notícias, ‘G1’, Maria Délia da Cunha de Oliveira, de 52 anos, morreu após lutar bravamente contra a Covid-19 por cerca de um mês.

Enquanto estava internada, Maria Célia passou a escrever um diário e suas palavras grafadas naquelas páginas eternizaram o seu amor incondicional por sua família.

Ainda segundo as informações do ‘G1’, ela escreveu no diário, quando estava internada na enfermaria da Unidade de Pronto Atendimento (UPA), do Éden, na cidade de Sorocaba, no interior de São Paulo.

Mesmo diante de tanta fé e de muita esperança, Maria Célia faleceu no último dia 28 de junho e sua partida deixou a família devastada.

Mariane Alves de Oliveira, de 30 anos, filha de Maria Célia, contou que sonhou com a mãe um dia antes dela entrar em estado grave e ser intubada.

No sonho a mãe disse para Mariane que havia escrito um diário para ela e que a filha precisava o encontrar.

Mariane foi até a UPA, na Santa Casa de Sorocaba para onde a mãe foi transferida já em estado grave, e não encontrou o diário ou qualquer outra coisa escrita pela mãe.

Um dia após a morte de Maria Célia, Mariane recebeu o caderno que veio escrito assim: ‘Para Mariane’. Foram 15 páginas escritas pela mãe de Mariane que falava do dia a dia dela lutando pela vida e do amor pelos filhos.

“A noite é difícil com os extubantes, só Deus, coitados dos profissionais da saúde! Não é fácil a noite aqui. Enquanto a cidade dorme, eles lutam para salvar vidas, sem muito recurso. E nós, no meio de tudo isso, então, valorizamos a noite de descanso. Obrigada senhor porque o sol já vai nascer, e com ele, a esperança de dias melhores”, escreveu.

Confira o vídeo com a reportagem completa CLICANDO AQUI!

com https://fbsnews.com

Be the first to comment

Seja o primeiro a comentar