Adolescente é preso após atear fogo em mulher trans ainda viva

Na última quarta-feira, 24, aconteceu um caso até o momento traçado como transfobia. Segundo o Diário Pernambucano, uma mulher travesti, de 40 anos, foi queimada vida por um adolescente nas ruas da capital. Nos últimos anos os crimes contra a comunidade LGBTQIA + ao invés de regredir, está avançando incontrolávelmente. Algo que a sociedade luta a todo instante, mas que vem perdendo forças por conta de pessoas tão preconceituosas como esse jovem. 

De acordo com informações do site local, a vítima estava em Cais de Santa Rita, quando sucedeu atacada pelo adolescente intolerante. A mulher foi imediatamente encaminhada através do SAMU para o Hospital da Restauração, que constatou cerca de 40% de lesões graves no corpo da vítima. A mulher sofreu violência a queima roupa e ardeu em chamas durante minutos. 

Sobretudo, a vítima está em estado estável, contudo, não há previsão de alta hospitalar. Pedestres que passavam pelo local onde tudo aconteceu ficaram desesperados e acionaram as viaturas de patrulhamento que passavam fazendo ronda na região. A Polícia Militar foi informada que havia acontecido uma tentativa de homicídio, que por sorte não teve um desfecho fatal. 

A mulher identificada como Roberta foi socorrida pela emergência, enquanto o adolescente tentou fugir. Porém, as viaturas conseguiram detê-lo que, logo em seguida, sucedeu levado à Gerência de Polícia da Criança e do Adolescente. Até o momento, o jovem não relatou qual seria a motivação do crime, mas a equipe acredita ser por questão de transfobia. 

O caso tem gerado revolta, o que motivou a manifestação de alguns políticos do estado. Nas redes sociais, o prefeito de Recife, João Campos, e a deputada Estadual, Robeyoncé Lima, lamentaram o ocorrido e repudiaram o ato intolerante.

“O que aconteceu é intolerável, atinge a todos e todas nós, comprometidos com a causa dos direitos humanos e do enfrentamento a qualquer tipo de violência e preconceito“, afirmou o prefeito, que se comprometeu em cobrar investigações.

Já a deputada, denunciou irregularidades no atendimento à Roberta no hospital. Como também, cobrou ações públicas que protejam a população trans contra esse tipo de ato, que é literalmente inaceitável.

Be the first to comment

Seja o primeiro a comentar